ESTATÍSTICA DE NOSSO BLOGGER

Translate

PopAds

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

sábado, 7 de abril de 2012

Carta reposta do Pe Zezinho a um jovem protestante

 a um jovem protestante


O texto que se segue com bastante atenção, foi extraído do jornal da comunidade "Luz da Vida", de Goiânia. 
Se trata de uma carta resposta do Padre Zezinho a um jovem protestante que lhe escreveu. 
Carta de Paulo Souza ao Padre Zezinho

" Maria não pode nada. Menos ainda as imagens dela que vocês adoram. Sua igreja continua idolatra. Já fui católico e hoje sou feliz
porque só creio em Jesus.
Você com suas canções e o maior propagador da idolatria Mariana.
Converta-se enquanto e tempo. Senão vai para o inferno com suas canções idolatras..."
Paulo Souza, São Paulo-SP. 

ABAIXO A RESPOSTA DO Pe. ZEZINHO

"Sua carta chega a ser cruel. Em quatro páginas você consegue mostrar o que um verdadeiro evangélico não pode ser. Seus irmãos mais instruídos na fé sentiriam vergonha de ler o que você disse em sua carta contra nós católicos e contra Maria. O irônico de tudo isso é que, enquanto você vai para lá agredindo a Mãe de Jesus e diminuindo o papel dela no cristianismo, um número enorme de evangélicos, fala dela, hoje, com maior carinho começa a compreender a devoção dos católicos por ela. Você pegou o bonde atrasado e na hora errada e deve ter ouvido os pastores errados, porque, entres os evangélicos, tanto como entre nós católicos, Maria é vista como primeira cristã, e a figura mais expressiva da evangelização depois de Jesus. 
Eles sabem da presença firme e fiel de Maria ao lado do Filho Divino.
Evangélico hoje, meu caro, é alguém que pautou sua vida pelos evangelhos e, por ser um bom evangélico, não é preciso agredir nem os católicos nem a Mãe de Jesus.

Você e muito mais antimariano do que cristão ou evangélico. Seu negócio é agredir Maria e os católicos. Nem os bons evangélicos querem gente como você no meio deles.

Quanto ao que você afirma, que nós adoramos Maria, sinto pena de você. Enquanto católico, segundo você afirma, já não sabia quase de bíblia por culpa da nossa igreja, agora que virou evangélico parece que sabe menos ainda de bíblia, de Jesus, de Deus e do reino dos céus. Está confundindo culto de veneração com culto de adoração, está caluniando quem tem imagens de Maria em casa ao acusá-los de idólatras. Ora, Paulo, há milhões de católicos que usam das imagens e sinais do catolicismo de maneira serena e inteligente, e você usava errado, teria que aprender. Ao invés disso foi para outra igreja aprender a decidir quem vai para o céu e quem vai para o inferno. Tornou-se juiz da fé dos outros. Deu um salto gigantesco em seis meses, de católico tornou-se evangélico, pregador de sua igreja e já se coloca como a quarta pessoa da santíssima trindade, porque está decidindo quem vai para o céu e quem vai para o inferno. Mais uns dois anos talvez dê um golpe de estado no céu e se torne a primeira pessoa da Santíssima Trindade. Então talvez, mande Deus avisar quem você vai pôr no céu e no inferno. 
Sua carta é pretenciosa.
Sugiro que estude mais evangelismo, e em poucos anos, estará escrevendo cartas bem mais fraternas e bem mais serenas do que esta. Desejo de todo o coração que você encontre bons pastores evangélicos. Há muitíssimos homens de Deus nas igrejas evangélicas que ensinarão a você como ser um bom cristão e como respeitar a religião dos outros. Isso você parece que perdeu quando deixou de ser católico. Era um direito que você tinha: procurar sua paz. Mas parece que não a encontrou ainda, a julgar pela agressividade de suas palavras. Quanto a Maria, nenhum problema: é excelente caminho para Jesus. Até porque, quem está perto de Maria, nunca está longe de Jesus. Ela nunca se afastou, tire isso por você mesmo. Se você se deu ao trabalho de me escrever uma carta para me levar a Jesus, e se acha capaz disso, imagine então o poder da Mãe de Deus! De Jesus ela entende mais do que você. Ou, inebriado com a nova fé, você se acha mais capaz do que ela? Se você pode sair por aí escrevendo cartas para aproximar as pessoas de Jesus, Maria pode milhões de vezes mais com sua prece de mãe.
Ela já está no céu e você ainda está aqui apontando o dedo contra os outros e decidindo quem vai ou quem não vai para lá. Grato por sua carta.
Mostrou-me porque devo lutar pela compreensão entre as igrejas. É por causa de gente como você".

(Pe. Zezinho -scj). 

Há ignorância sobre leitura da Bíblia em países cristãos

Foi apresentada, nesta manhã, na Sala de Imprensa do Vaticano uma pesquisa sobre a leitura da Bíblia em 9 países, EUA, Grã Bretanha, Holanda, França, Espanha, Itália, Polônia e Rússia, em vista do próximo Sínodo dos Bispos que se dedicará à reflexão da difusão da Sagrada Escritura no Mundo. " A ignorância e a confusão sobre a Bíblia em muitos países cristãos, incluindo a Itália, é grande". É o que conclui o estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Eurisko, patrocinada pela Federação pela Confederação Bíblica Católica. 

Ao apresentar estes dados, Dom Gianfranco Ravasi, presidente da Pontifícia Comissão para a cultura, declarou a necessidade de difundir sempre mais a importância da Bíblia: "A Bíblia tem passagens certas para consolar todas as situações e inquietações".

  • Com qual freqência e como as pessoas lêem a Bíblia ?

Somente 14% dos italianos entrevistados responderam corretamente algumas perguntas de conhecimento básico da Bíblia, como, por exemplo: "Os Evangelhos fazem parte da Bíblia? Jesus escreveu livros da Bíblia? Quem, entre Moisés e Paulo, eram personagens do Antigo Testamento? Quem escreveu os Evangelhos de Lucas, João, Paulo e Pedro?".

Nos EUA, somente 17% responderam corretamente, assim como na Grã Bretanha. Na Alemanha, a resposta correta foi dada por 15% da população. Na França, 11% e 8% na Espanha. Os melhores classificados foram os poloneses, com 20%. E os menos preparados são os russos, com apenas 7%. 

A Itália está entre os últimos no que se refere a leitura da Bíblia. 75% dos americanos afirmam ter lido um trecho bíblico nos últimos 12 meses. Entre os italianos a porcentagem é 27%. Já em países católicos, como França e Espanha, a porcentagem corresponde a 21% e 21%, respectivamente.

88% dos italianos, entretanto, se declaram católicos. Mas, somente 32% freqüenta assiduamente as Igrejas, contra 55% dos poloneses e 45% dos americanos. Entre os ortodoxos russos, somente 6% vai à Missa todos os domingos. 

A pesquisa também indicou que o percentual de fiéis italianos que possuem a sensação de ter a proteção de Deus é alto (79%); na Polônia (79%); na Rússia (78%), nos EUA (86%) e na França, somente 47% da população diz perceber a proteção divina. 

Os dados da interpretação da Bíblia, apontam que para 27% da população nos EUA, 23% na Itália, 34% na Polônia e 21% na Rússia, os textos bíblicos são considerados Palavra de Deus na íntegra. 

Enquanto nos EUA, 43% dos cristãos (católicos e protestantes) pregam lendo a Bíblia e 37%, outros textos sacros, na Itália, somente uma minoria de 24% se baseia nas leituras sacras para orações. A grande maioria (84%) recita palavras decoradas, 75% reza com suas próprias palavras. 

54% dos italianos gosta de ouvir pregações e missas na TV, contra 39% dos americanos. 

Na coletiva de imprensa de apresentação estiveram presentes além do presidente da Pontifícia Comissão para a Cultura, Dom Gianfranco Ravasi, o presidente da Federação Bíblico Católica, Dom Vincenzo Paglia, e o coordenador da pesquisa, professor Luca Diotallevi. 

Fonte: Canção Nova